Felipi Ih

(espaço reservado para frases copiadas e sem sentido)

5 notes

Vem

Boa noite
meu bem
Não seguro
o tempo
Presente
virou passado
Medo
de lado ficou
E o amor
nos arrebatou

Quando eu te chamava
pra ir dormir lá em casa
As vezes eu ou você desistia
a gente depois se arrependia
O tempo nos ligou, apaixonou
marcamos nossas lembranças
de grudes, mimimis
e todas as loucuras
dos loucos apaixonados

Boa noite
meu amor
A distância
é grande,
do tamanho do nosso
amor

Felipi Ih

Filed under amor a distancia saudade amor boa noite apaixonados texto poema poesia

0 notes

Saudade

Já quebrei
os ossos do braço
Dos entre laços da vida
perdi até um filho
Fico meses longe
da minha família
Troquei 27 vezes de sonhos
Pedi carona
Me perdi
Caí de moto
Quase morri no mar
Fiquei sem dinheiro
sem destino
sem ar…

Mas nada
nada me doeu tanto
assim como dói
ficar longe de você

Felipi Ih

Filed under longe saudade texto poema posia

2 notes

Gritos

Senta aqui do meu ladinho
pra eu te dar um beijinho
Tudo assim pequenininho
inho
Como os latinos tiram sarro
Garotinha lindinha cheirosinha
da bochecha com covinha

Roxo nas tuas costas branca
ficou a marca dos meus dentes
Não, não vou fazer
você parar de gritar
quando te jogo na cama
Atrás da porta quem passa
inveja e tesão sente

Comecei bonitinho
acabei safadinho
Você é isso
meiguinha
cheia de tesão

Felipi Ih

Filed under beijinho sexo bochecha costas gritar cama meiguinha tesão texto poema poesia

0 notes

Sardazinha

Hoje eu não disse eu te amo
Tenho ciúmes do tempo
que passa mais tempo contigo
que a gente nessa cama de solteiro

Até posso escrever tudo igual
mas o eu te amo é só pra você
Te amo
Assim sem medo de errar
ser feliz e parecer mimizento

Do sambinha bom só a gente sabe
Que nem dava pra acreditar que isso tudo
se vive de novo, vive um pouco bobo

Sem fim assim, só três pontos…
que nem nós daqui uns dias
Longe, longinho…

Felipi Ih

Filed under te amo tempo mimizento sambinha bom longe texto poema poesia

1 note

Grude

E agora
eu vivo lembrando
Do teu rosto
tuas sardazinhas
O sorriso
mais belo
de todo universo
eu vi
quando tu deitou
ao meu lado

E agora
todos os segundos
são segundos
de saudade
do teu cheiro
teu beijo
Não deixo
o lençol desarrumado
não te deixo
quieta nunca

E agora
de novo
sei que
to morrendo
morrendo
de saudades

Felipi Ih

Filed under saudade sardas universo sorriso texto poema poesia

1 note

1992

Pode ser meio clichê
Aliás, acho que já disse
que clichê é usar a palavra clichê
Mas você é mais doce e bela
que uma música do Los Hermanos
E eu queria a condição de ter você
só pra mim

Em 11min
E pelos dias que se pensa em vir
Só quero dizer que gosto de ti
Na real, bem mais que isso

Em 6min
Ainda bem que você nasceu
e um dia a gente se cruzou
dentro de uma sala de aula

Em 5min
Quero atravessar Pelotas
só pra ser o primeiro
a te dar um abraço
de feliz aniversário,
meu bem

Felipi Ih

https://www.youtube.com/watch?v=QEFmuQfDS2A

Filed under aniversário Los Hermanos LH sentimental sala de aula texto poema pesia

0 notes

Camponesa

E seu novo namoradinho machista
como vai?
Abrir as pernas pra quem te julga inferior
como é?

Você me disse, ainda bem que existem
homens como eu nesse mundo
Que sua alma gêmea bolaria
um palheiro no meio de uma festa

Como você me aparece no bar
com seu novo namoradinho machista?
Tá, eu sei a culpa é minha
Camponesinha, você talvez
é só uma paixonite
E eu esteja amando
quem já está comigo

Felipi Ih

Filed under namoradinho machista camponesinha paixonite amando texto poema poesia

0 notes

Ostras cousas

Talvez eu precise
de uma nova paixonite
Ou eu fiquei possessivo
ou estou amando
Um louco que não tira
você da cabeça
Doente de saudades
por te querer toda hora
Preciso de novas ocupações
outros ciclos
Ou simplesmente
de uma nova paixonite
Pra saber que com você
talvez seja amor

Felipi Ih

Filed under paixonite amor posssesivo amando texto poema poesia

0 notes

O carnaval sem fim

Vou ali fora
me deliciar
com o infinito de estrelas
Me farto de saudades
Estou em uma fronteira
e você em outra,
aqui do ladinho do Urugay

Linda, sério
só espero que você sinta
tanta saudade quanto eu
Meu bem, olha pro céu
vê as estrelas que eu estou olhando
Sente toda a saudade que eu sinto
Pula o carnaval, que o teu Pierrot
te espera aqui plantando
todas essas sementes de revolução

Felipi Ih

Filed under carnaval pierrot saudade estrelas revolução texto poema poesia

1 note

hãm?

Tu no carnaval
Eu no capinzal
Tu beijando bocas
Eu espantando moscas
Espero que ao menos
a saudade seja a mesma

Guria de sardazinha
do rizadão angelical
Menina muleca sapeca
vê se pula bastante
Que eu aqui, trabalho,
cresço como homem
Pra ti dar um abraço
de quem, já deixa de ser guri
Pra ser quem, já não deixa
de se apaixonar

Felipi Ih

Filed under carnaval capinzal apaixonar saudade guri homem texto poema poesia

1 note

Noite

Voa noite
Voa bem
Bem perto
De mim
Da gente
No mesmo colchão
Juntos sem dormir
Curtindo o máximo
Cada segundo
Com medo do depois
Torcendo que o presente
Não vire passado
Boa noite, meu bem

Felipi Ih

Filed under boa noite colchão

0 notes

O velho

Aquele velho alagamento
nas ruas
Aquele velho desalento
na alma
Aquele velho congestionamento
de seres irracionais
Aquele velho ranzinza
chato pra caralho

Somos nada racionais
E tenho medo de envelhecer
Medo de escrever
o que é que se passa
quem eu sou de verdade

Nas ruas idas e vindas
Vidas e indas
Sem direção, nem coração
Só dedos olhando a janela
que dá pra praia do desencontro

Nada tão perfeito como
os grave das ondas
da praia agreste
Peste que leva a juventude
da alma adolescente

Felipi Ih

Filed under texto poema poesia velho praia rua alma adolescente

0 notes

Um de nós

Deixa eu ser teu
Deixa eu me deixar
Deixar de ser eu

Escrever até o final
a história de amor
Que só existe dentro
das nossas expectativas

Deixa eu superestimar
o meu futuro,
a minha vida
Deixa que eu escrevo
um belo roteiro
De como foi ter
um final daqueles
Deixa eu pensar
que sou deus,
o super-homem
com bigode do Nietzsche

Não deixa de acreditar
que sei o segredo
do universo
e de como fazer você sorrir

Felipi Ih

Filed under texto poema poesia segredo universo deixa eu sorrir nietzsche